Intimidade literária


05/04/2011


Às vezes a saudade cria um nó na garganta que quase sufoca.

Ela quer criar vida, quer sair pela boca, pelos olhos, por qualquer lugar

Você tenta prende-la lá no fundo e não mexer nela

Pra que ela não desperte e perceba que, se ela quiser, pode te comer de dentro pra fora!

Mas eu resisto. De saudade é que eu não morro!

Pois espero pelo dia que, sendo eu mais forte, possa enfim matá-la.

Escrito por Thacia.Carpenter às 09h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/08/2010


Por aqui tudo é saudade!

* Versão não (nem um pouco) resumida

É estranho esse sentimento de saudade, acho que eu nunca tinha vivenciado com tanta intensidade. Quando se está longe de tudo e todos que sempre fizeram parte do seu viver, tudo o que resta é a saudade! Pra começar tenho saudade da comida, principalmente a da minha vó. Tenho vontade de comer pastel, mas nao sei onde e sinto falta das tantas opções que eu tinha. Às vezes sinto saudade da minha casa, do meu sofá, do meu quarto, que já nem vai mais ser o mesmo quando eu voltar, mas sempre vai ser MEU. A saudade da família é um caso a parte, é um sentimento de paz saber que não importa quando, onde, como e nem porquê, aquelas pessoas sempre vão estar ali por você.

A nostalgia aqui é tamanha que já começo a ter saudade do que eu já nem vivia mais há anos... Sinto muita falta de quando viajava com meus primos, quando éramos crianças, como fazíamos isso com tanta frequencia e como sempre eram os melhores momentos: Miguel Pereira, Angra dos Reis, Paraty, Simba Safari, Floresta da Tijuca, Paquetá e tantos outros que eu nem me recordo mais o nome, sem contar as historias que ficaram para serem contadas: Polícia e ladrão, sorvete de pistache, "vamos ficar mi?", a cahoeira, baratas, o quadro do chines, a balsa de Paquetá, andar de bicicleta o dia inteiro, macarrão sem molho, "A massa é mole, o pedreiro mole", "a mulher do paraíba!" rs. Gosto de saber que até hoje valorizamos nossos momentos juntos com a V.A.P (viagem anual dos primos), mas somos obrigados a admitir que nada nunca vai superar o que vivemos na nossa infância, e me faz feliz saber que eu vivi isso com vocês. Já comecei a chorar ...

Não sei o que é pior, a saudade das pessoas ou dos momentos que não poderemos viver outra vez. Lembro das minhas amigas de infância e como costumávamos acreditar que nada nos separaria. Tantos planos feitos e tantas coisas vividas: Casa de praia, apartamento de 4 andares, Spice Girls cover, praia de Copacabana, quando viajávamos pro sítio do avô delas ou quando organizávamos coreografia no play ground ou quando brigávamos com os meninos mais velhos pela quadra. Sem contar as amigas da escola: caderno de perguntas, a paixao avassaladora pelo menino da 8a série, aulas de Ed. Física e a certeza que ninguém jogava Handball tão bem quanto nós, o primeiro show dos BSB =D . Hoje, a distância nos separa de forma decisiva, a ponto de só restarem mesmo as lembranças e que bom que elas continuam tão vivas em mim.

Aí eu mudei de cidade, e quando eu tinha certeza que era o fim do mundo eu encoontrei mais pessoas que fizeram tudo valer a pena! Às vezes penso como seria minha vida se eu não tivesse mudado. Mas, repenso: O que seria da minha vida se eu não tivesse encontrado aquelas 4 meninas na 7a série? Não existiria Honey's Angels ou o grupo de estudos pra prova de física ou a recuperação da prova de física depois do grupo de estudos ter rendido, felizmente, nada mais do que muitas gargalhadas. Acho que nunca mais na minha vida ficarei tão feliz em ser boba como quando estava com vocês. Eu ainda queria ter aqueles ataques de riso, mas, os risos nunca mais me atacaram daquele jeito. Então eu percebo que nem sempre se trata de distância. Hoje, estamos perto, mas cada uma seguiu sua vida, adquiriu obrigações e responsabilidades, como tinha que ser feito. Ainda assim eu agradeço por vocês terem estado lá no momento certo. Talvez o momento que eu mais tenha precisado de amigos!

Então eu comecei a faculdade e o que seria de mim sem aquelas pessoas? Sem o abraço apertado do Ricardo todas as manhãs? sem o truco do Tinho? a alegria do dudu, cantando pelos corredores às 8hr? Sem a Loira e todas as histórias do 674? (o tarado! hauhau, falar ingles pra treinar pro exame, passar o papel com o MSN pro garoto achando que era o ultimo ponto dele, sendo que não era). Meu Deus, o que seria de mim sem a partner? Sem os ensaios e apresentações das Nathácias? Sem as piadas que só a gente entendia? (Scarpin descartável, elefantinho rosa, chinelinho verde), sem esperar o tempo passar naquela escada? sem as baladinhas e o café no StarBucks ou na padoca pós balada? Sem esperar o sol nascer com os soldadinhos? huahuahau Sem o seu complexo de grandeza achando que é "predinho"? se comparado ao tamanho que você ocupa no meu S2 você seria o Burj Dubai (Google it  http://www.google.com.br/#hl=en&source=hp&q=o+predio+mais+alto+do+mundo&rlz=1R2ACAW_pt-BRBR387&aq=0&aqi=g1&aql=&oq=o+predio+mais+a&gs_rfai=&fp=1b8eca71f28ab825;) e sem os casos tão complicados de se entender? rs

Outra coisa que não consigo esquecer foi de quando minha prima se mudou pra minha casa, como foi difícil a adaptação pra nós duas no início e como depois ela se tornou uma das minhas melhores amigas! Sei que já a esqueci na escola uma vez e demorei pra me perdoar por isso. Lembro que ela se arrumava inteira pra estudar em casa, fingindo que ia dar aula. Sempre foi louca, não é a toa que a gente já tentou matar uma mosca com um pano de prato, e conseguimos! Ela ligava o ventilador no frio só pra ouvir o barulho e me deixava furiosa, mas era ela que tava do meu lado quando eu vivi meu primeiro amor, a gente ia no cinema e ela sempre era meu par quando todo mundo saía de casal rs. Até que ela se mudou pra Sampa e depois foi fazer facul em Alfenas ;) Hoje, tenho a impressão que se morássemos juntas de novo, ela seria minha melhor companhia. A minha viagem pra Alfenas veio comprovar isso, claro que, o que acontece em Alfenas fica em Alfenas (Ah, o velório do carneiro! rs) eu não tenho pq escrever sobre isso aqui rs. E tudo indica que em breve ela estará na Irlanda comigo. É o nosso amor atravessando fronteiras! Aliás, é incrível perceber que meus primos que não fizeram parte da minha infância, pois morávamos muito longe, hoje são parte essencial da minha vida. Se eu não tivesse me mudado nós talvez não tivéssemos tão próximos agora. E quão triste minha vida seria sem eles? Sem a godinha achando que eu a amo menos, mas a verdade é que eu me amarro no jeitinho "não-to-nem-ai-pro-que-pensam" dela, aquela risada exagerada e fora que eu sempre sei quem chamar pra fazer compras na 25 e ficar aturando as piores cantadas do mundo! rs

Sem contar a minha vida, razão e importância. Meu primo, parceiro e melhor amigo. Eu não sei o que seria da minha vida sem o amor que eu sinto por ele. Quando estou triste ou quando eu permito que alguém me "machuque" é sempre nele que eu penso pra me sentir melhor e um sorriso me escapa sem que eu consiga evitar. Porque o nosso amor é assim, é cuidar, é querer bem. Tudo começou depois que ele perguntou "seu pai é ladrão?". Como eu amo receber mensagens dele, ver ele chegando na rodoviária depois de uma prova pra me buscar, ouvir seu coração, viajar com ele, lavar louça, fazer promessas que eu espero que sejam cumpridas, quando ele canta "amo você, você me ama, somos uma família feliz" quando estou triste, Sal ... huahuah, como eu fico boba do lado dele rs, como eu tenho medo que qualquer cocota faça ele esquecer de mim. Jeez, como você me faz falta! Já não tenho mais fôlego!

Sinto uma felicidade profunda ao escrever isso porque me dou conta de quão sortuda eu sou. Isso porque ainda não comentei das Lulus, ou meu trio fabuloso com a pretinha e a branquinha e as nossas tantas mil aventuras, baladinhas, churras, desfiles de moda huahua ser babá de modelo, discussão porque ninguem sabe o caminho. Sinto falta de me perder com vocês por Campinas e procurar um bar no Cambuí (já estando nele) e parar do lado da favela Parque Osiel e ouvir a Bia falando pra seguir em frente até achar um retorno e a Laís desesperada achando que o cara do sobretudo vai assaltar a gente, eu prometendo nunca mais conficar em vocês (qnd vcs dizem saber o caminho) e voltar pra Vinhedo (VINHEDO EU TE AMOOO! RS) e emendar um churras que sempre acaba daquele jeito rs e comprar jurupinga e ver vocês colocando cílios postiço e ouvir a mulher na LIV dizer "olha o tamanho dos cílios dela" huahu e assistir a copa no Mirante e apertar vocês de nervoso e dar pedala e .. Melhor para por aqui, o que mais temos é história pra contar (ou melhor não contar talvez! hauhau) PRICELESS!

Aí eu sou obrigada a começar a falar da baianinha e da certeza que eu tenho que Deus me deu sua amizade de presente. Sinto falta de ir pra casa dela assistir filme, passar 4 dias inteiros tomando sol no clube, tendo a certeza que essa é a vida que a gente sempre quis rs, "Eu não sou moleque, sou advogado e posso processar vocês!" uahuahua tenho ctz q isso te lembra alguma coisa ou claro, o que fazemos de melhor, suspirar pelo Channing Tatum. A prova do quanto eu a amo é o fato de que só com ela eu sou capaz de dividir o Chan! Até porque depois dos Chan os outros são os outros! huahua ;) A propósito "can I call you sometimes?" rsrsr

Depois eu comecei a trabalhar, primeiro numa empresa que nao era a minha praia mas, que me deu a oportunidade de conhecer pessoas incríveis. Claro que, a nossa baia sempre foi a mais legal e claro que sempre rolava uma torta de banana no MAC depois do trabalho. E tendo a certeza que eu nunca seria professora, professora eu fui ser. E como é possível que ensinando eu tenha aprendido tanto da vida? Como penso em vocês "guys" e o quanto vocÊs me fizeram crescer. Agradeço sempre vocês terem feito parte desse processo de mudança na minha vida: o Dollar (Pah!) furado! rs, a pizza hidratada, o churras em casa, o almoço em Jaguariúna, o carinho de quem me considerava um sobrinha, as conversas, os presentinho da TI, as horas (principalmente as de sábado de manhã) que passamos juntos. Fora um aluno em especial que assim começou, crises de riso durante a aula, uma identificação inexplicável em semanas, e em tão pouco tempo passou a ser muito mais que isso. Como esquecer das nossas perseguições à trens? E de quando um deles apitou pra mim? huahua De comprar comida esquisita? "Su Kino, mi Kino", bisnaguinha com maionese no estacionamento do shopping, os sucos mais esquisitos no Pedrão? Os desafios? As tantas conversas sérias e as tantas outras sem sentido nenhum? Fora todas as outras coisas que nós sabemos o que foram (ou nao!rsrs).

Aí eu mudei de país, e aqui estou pelos próximos 5 meses, no mínimo, sentindo essa saudade louca de quem ficou e de quem terei que deixar daqui 5 meses. É loucura já ter saudades de quem está com você agora pelo simples fato de você saber que em breve não estarão mais? Como diria Vinícius " A vida é a arte dos encontros, embora haja tantos desencontros pela vida". Como é possível se identificar em questão de dias com alguém que vem de outro país, outros hábitos e cultura? E se sentir sortuda por ter achado pois, caso contrário, você estaria sozinha num país estranho. E como a vida pôde dar essa volta tão grande pra me fazer conhecer pessoas que nem sequer teriam passado por mim, um dia qualquer, na rua? Não dá pra já não ter saudade dessas gringas querendo aprender a sambar, do 46a, dos passeios after school, os parques, os pubs, as tantas novas experiências e descobertas que fizemos juntas sem acreditar que isso seria possível um dia. Fora as pessoas que sempre moraram 2hr longe de você, mas foi preciso ir pra um novo continente pra que nos encontrássemos. E a sensação de "família" que eles te dão. Alguém que em poucas semanas entende a sua mania obcessiva por fotos e se disponibiliza a tirá-las sempre, ou que carrega você de volta pra casa depois da sua primeira tequila! huahua, ou alguem que espera horas na fila do visto do seu lado, que cuida e se importa com você em tão pouco tempo.

Fico feliz que tudo aqui e na minha vida seja saudade. Isso significa que os momentos foram bem vividos e que as lembranças desses momentos podem me arrancar um sorriso ou uma lágrima (de felicidade) a qualquer momento, onde quer que eu esteja. Sei que daqui alguns anos terei novas pessoas e momentos pra acrescentar à essa lista, Deus queira que seja assim, afinal, isso é a vida. Mas, Deus queira também que eu nunca esqueça deles ou eles de mim, pra que eu continue sempre sentindo essa saudade!

 

Escrito por Thacia.Carpenter às 11h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/08/2010


Aqui

As vezes quando eu acho que estou perdida

Num vão de coisas estranhas e que nao  sao minhas

Nada que me identifique ou me dê aquela sensação de pertencer

as vezes é ai que me encontro,

encontro uma razão de ser o que sou ou de lutar para ser o que sempre quis

por que nada me impede aqui,

nao existe quem saiba o que me trouxe ou o que me motiva a ficar 

quem saiba as razoes que me fazem querer ficar pra sempre ou as que me fazem querer partir no dia seguinte

entao eu descubro sozinha a ler minha alma, a entender meus pensamentos, a perseguir meus sonhos por que aqui só eu sei o porquê, onde, quando e como.

Aqui é onde eu me descubro.

As vezes quando eu acho que estou perdida

Num vão de coisas estranhas e que nao sao minhas

Nada que me identifique ou me dê aquela sensação de pertencer

 é ai que você me encontra,

encontra uma razao para gostar de quem eu sou ou de lutar para ser o que eu sempre quis

por que nada nos impede aqui,

esperamos ser aquele sentimento de conforto e aquele abraço que nos faz sentir em casa

que nos invade com aquela sensação tão boa de pertencer,

pertencer a nós, ao momento, ao que nos trouxe aqui, ao que nos fez nos encontrarmos , ao que vivemos aqui, ao que levaremos na lembrança ...

Entao você descobre sozinho como ler minha alma,  entender meus pensamentos,  realizar meus sonhos, mesmo que eu ainda esteja tentando fazer. Por que aqui só nós sabemos o porquê, onde, quando e como.   

AQUI, é onde você me descobre.

Escrito por Thacia.Carpenter às 22h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/05/2010


Cartas que nunca seräo entregues

* A do desabafo

É triste admitir que eu estive enganada, porque eu fui täo longe e passei por cima de tanta coisas acreditando que valia a pena que admitir isso é uma derrota. A verdade é que vocë é uma pessoa egoista, já que eu sempre estive lá por vocë, tentado entender as suas necessidades e ser útil de algum forma, mas bastava eu náo estar täo compreensiva como voce queria que eu fosse sempre pra voce me ignorar e ignorar minhas necessidades, que nada mais era do que querer um pouco mais da sua atençao, de querer que voce colocasse em açoes aquilo que ate entao só existiam nas suas palavras, o quanto eu era importante na sua vida e o quanto vocé me amava. Amor esse que, segundo voce mesmo, eu deveria nunca duvidar. Mas é tao dificil nao duvidar quando o que se diz e como se age tomam rumos táo diferentes, impossivel nao duvidar diante de tanto descaso. Me ensina voce entáo a náo duvidar de um amor que erra feio e nao é digno o bastante de admitir, que ao inves de aproveitar a chance de salvar aquilo que dizia ser uma das coisas mais importantes da sua vida, está ocupado demais jogando bola com os amigos. Porque sou eu, mais uma vez, que tenho que me adaptar a sua agenda ocupada-demais-para-se-preocupar-com-os-outros, se eu estive esperando por tanto tempo um espaço nela para uma simples conversa? conversa essa que nunca aconteceu, conversa essa que poderia ter evitado tudo isso, mas eu nem lembro mais o que eu tinha para falar porque quanto mais os dias passam é mais uma coisa que se acrescenta a lista. Voce já me fez muito bem uma vez, mas o que voce me faz sentir agora é tao o oposto disso que nao faz mais sentido, ainda mais quando voce ainda se dá o luxo de ser orgulhoso demais para admitir o péssimo amigo que tem sido. Eu espero mesmo que as novas pessoas na sua vida te deem a atençao que voce ta querendo e que voce tenha fnalmente alguma coisa para retribuir a elas, porque voce nao foi feito para ser sozinho. E apesar de nao acreditar no que voce se tornou comigo eu nao quero desejar seu mal. Porque eu ainda espero que depois que essa indignaçao do que eu esperava que voce fosse e quem voce se mostrou ser passar, que eu ainda lembre dos momentos mais bonitos e felizes que voce me fez viver.

Escrito por Thacia.Carpenter às 00h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/05/2010


Cartas que nunca seräo entregues

* A da indiferença, finalmente (ecrita em 10/03/08)

Ainda hoje eu penso em vocë, näo como antes, com aquele fio de esperança no coraçäo, mas com o pé no chäo, com a mente mais madura a ponto de me dar o alívio da certeza de que eu unca seria feliz ao seu lado. Apesar de alguns bons momentos que vivi com vocë, certamente näo por esforço seu, mas pela fragilidade do meu coraçäo, experimentando do amor pela primeira vez. Até porque se for para lembrar de momentos, os ruins superam os bons, mas eu nem faço mais questäo de te culpar por isso, porque depois de um tempo eu nem consegui nutrir mais o ódio que eu pensei que fosse alimentar por voce a minha vida inteira. Ainda me repudia a sua atitude, mas näo voce. Voce näo me causa mais reaçao nenhuma, na verdade. Talvez isso seja bom para mim. Näo me arrependo de ter te dado mas do que a sua mentalidade infantil suportava, eu aprendi muitas coisas com tudo isso, eu cresci, virei um pouco mais mulher, a que infelizmente, para vocë, nunca mais terá a oportunidade de conhecer. E näo é por causa do que voce fez com o meu amor que eu vou ter medo de entregá-lo novamente para alguem, muito pelo contrario, voce me insinou a valoriza-lo ainda mais, porque ele nunca mais será de qualquer um.

Escrito por Thacia.Carpenter às 23h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

seu violäo!

Me perdi nas cordas do seu violäo,

logo entre o G, que se ergueu iluminando tudo ao meu redor assim que te ouvi tocar

e o C, que senti de mim mesma ao perceber que a música näo era para mim =(

Escrito por Thacia.Carpenter às 23h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Quero ir-me embora!

* Um pouco das aulas de literatura

Quero ir-me embora,

já nao aguento o descaso dos que nao rimam para viver; dos que vivem de concreto

e utilizam da sensibilidade dos que no vivem pela razao

quem sabe um dia eu vou-me embora para Passárgada,

onde os reis me esperarÄo de braços abertos

mas nao agora, ainda nao é a hora

Quero ir-me embora

quero chegar no lugar onde as portas dos meus sonhos estaräo sempre abertas

talvez eu vá para Parnaso, onde moram os poetas

mas a minha rima näo é rica, nem täo pouco é rima rara

faço 'arte pela arte', mas a simplicidade é a minha tara

entäo talvez deva ir para Arcádia,

encontrar o locus amoenus que me sirva de inspiraçao

quem sabe na minha busca insana, ache perdida uma ilha

mas näo poderei mais ter meu nome, talvez me chame Marília.

Quero ir-me embora,

e no meu deseejo de fugir da corja da sociedade

busco encontrar o lugar que me traga felicidade

chego a conclusao que para viver dos meus sonhos, tenho que me ausentar da realidade

talvez eu seja de fato um nefelibata

mas näo importa quem eu sou ou por onde eu vou,

quero ir-me embora

antes que a sociedade elimine meus sonhos, apague minha rima e me faça viver de concreto

näo quero apenas ir-me embora, quero antes,

ir-me em boa hora!

Escrito por Thacia.Carpenter às 23h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

??

Criei um poema muito complexo para entender: AMOR!

Escrito por Thacia.Carpenter às 22h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

último amor!

No final, do que importa ter sido o primeiro?

Se é o ultimo aquele que vocë escolhe, com a razäo

e com todas as experiëncias anteriores

pra passar o resto da vida?

entäo, quer ser meu último amor?

Escrito por Thacia.Carpenter às 22h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/05/2010


Cartas que nunca serão entregues!

* A de despedida

"Toda vez que olhava para nós, mil pensamentos já saltavam em minha cabeça, todos muito felizes! Se a teoria de Peter Pan fosse mesmo verdade, acho que eu voaria fácil. Talvez, de algum jeito, seja verdade. Porque em minha mente, nós casaríamos na praia, passaríamos a lua-de-mel na Grécia, porque eu sempre quis ir para lá com alguém especial. Passaríamos tardes de domingo, aquelas sem nada para fazer, na cama até tarde, conversando sobre nada relevante, mas que com certeza me faria rir. Faríamos várias outras coisas sem ser conversar, aliás, não só na cama. Mas, aos poucos, como quem não quer nada, literalmente, você me fez enxergar com seus olhos. Acreditando que nada daria certo eu coloquei os pés no chão, já era tarde, já era muito para mim, a barreira que criamos era tão alta que, nem se voássemos a essa altura, conseguiríamos superá-la. Se fosse um outro tempo, uma outra circunstância, tenho quase certeza que seríamos o curso natural das coisas. Porque seria fácil. Fácil e natural como respirar. Fácil como é quando estamos juntos. Fácil como nossas brigas! Mas agora, talvez o melhor seja escrever uma carta de despedida. Não de você, mas pelo menos dos meus pensamentos, até que eu encontre outro alguém para protagonizá-los. O melhor é simplesmente, abrir mão, sem pensar em “se(s)” e torcer pra que a gente encontre algo tão fácil como eu e você.”   

Escrito por Thacia.Carpenter às 16h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/02/2010


...

A verdade é que eu “to por aqui”

Farta dessa busca sem sentido

Se só o que eu acho no caminho

São nós, pedras e reticências

Estou cansada de ser o que os outros querem que eu seja

E de ninguém ser o que eu preciso

 

A verdade é que eu to por ai

Dizendo que não tem importância, que tanto faz, que eu nem ligo

Mas eu não quero mais ter que encher minha boca de hipocrisia

Pra dizer que está tudo bem

Porque se estivesse bem,

Muito provavelmente eu não precisaria dizer

 

A verdade é que eu estou em todo canto

Numa busca sem sentido

Mas em todo canto que eu vou

Não encontro nada além de pedras e nós e...

Escrito por Thacia.Carpenter às 02h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/09/2009


Não me pergunto

Não me pergunte

Se amanhã já terei te esquecido

Talvez não fosse possível

Nem com cem anos vividos

Nem me pergunte se a saudade será minha companheira

Talvez ela seja, de uma vida inteira

Não me pergunto se viverei sem ti

Talvez não queira saber a resposta

Porque talvez já saiba

Não me pergunto se amor maior existe

Porque, sei lá, vai que ele insiste

e talvez em mim não caiba.

Escrito por Thacia.Carpenter às 00h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

I put on my best smile

just to pretend my happiness

to have you so close,

and still don't call you mine!

Escrito por Thacia.Carpenter às 00h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Você não pode me desapontar

porque, seja lá o que você for

é exatamente o que eu quero!

Escrito por Thacia.Carpenter às 00h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Se o sorriso reflete mesmo a alma,

Eu sei que sua alma é a mais linda que já vi!

Escrito por Thacia.Carpenter às 00h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, VINHEDO, Mulher, de 15 a 19 anos, Livros, Cinema e vídeo, Música
MSN - thacia_carpenter@hotmail.com

Histórico